JOANETE

 

IMG 3044O joanete, que cientificamente é chamado de hálux valgo, é a patologia mais comum do pé do adulto. Diferente do que muita gente pensa, a deformidade não é um osso que cresceu ou que surgiu, mas um desvio dos ossos do dedão que se expressa como uma saliência na região de dentro do pé.


 

Quais são as causas?
Dois fatores principais estão nitidamente associados ao desenvolvimento do joanete: a presença da deformidade na familia e o hábito de usar calçados inadequados, sobretudo os de salto alto e bico fino.


O joanete é muito comum?
É estimado que 33 % da população urbana tenha algum grau da deformidade. A incidência da deformidade é muito menor (em torno de 2%) entre indivíduos que não têm o hábito de usar calçado fechado, como os índios.


Como é atualmente a cirurgia para correção do joanete?
As técnicas para correção desta deformidade sofreram várias inovações nos últimos anos. Além de serem muito mais eficazes, dispensam o uso de gesso, o que acelera muito a recuperação. De qualquer maneira, o procedimento exige alguns cuidados e o uso de calçado convencional só é permitido após 40 dias de cirurgia. Neste intervalo o paciente deambula com um calçado apropriado, que proporciona o apoio somente no calcanhar.

Há necessidade de colocação de parafusos?

Na maioria das vezes, sim. Pórem, neste tipo de cirurgia os parafusos utilizados têm 2 milímetros de diametro e, quase nunca, precisam ser removidos.

Que tipo de anestesia é utilizada para cirurgia do joanete?
O procedimento é realizado sob sedação e um bloqueio realizado na região do pé e do tornozelo, dispensando assim, o uso de anestesia geral ou na coluna. Este tipo de anestesia além de minimizar complicações, promove uma analgesia muito mais prolongada no período pós-operatório.


Qual é a cirurgia mais indicada para correção do joanete?
São conhecidas mais de 100 técnicas cirúrgicas para a correção do joanete. Cada paciente, ou melhor cada pé, deve ser avaliado individualmente e o procedimento mais adequado deve ser indicado baseado no grau da deformidade e na idade do paciente, entre outros fatores.


Pode acontecer de a cirurgia não ter sucesso?
As chances de insucesso no tratamento do joanete são muito pequenas, desde que a cirurgia seja corretamente indicada, não ocorram complicações e as recomendações sejam estritamente seguidas pelo paciente.


Que cuidados eu devo ter após a cirurgia?

A maioria dos pacientes submetidos à correção do joanete pelas técnicas atuais desfrutam dos avanços da cirurgia moderna, dispensando o uso de gesso e estando liberados para caminhar (com moderação) no dia seguinte à cirurgia. Porém alguns cuidados são fundamentais: 
1. Não deixe de seguir estritamente as recomendações do seu médico.
 2. A liberação para caminhar nos primeiros dias após a cirurgia, envolve o indispensável (comer, ir no banheiro,etc..). Evite caminhadas desnecessárias. Elas aumentam o inchaço, provocam dor e retardam a recuperação.
 3. Esforços exagerados no período pós-operatório, incluindo caminhadas desnecessárias, podem colocar em risco o resultado da cirurgia pela perda da correção obtida trans-operatoriamente.
 4. Não deixe de realizar todas as consultas pós-operatórias. Habitualmente você deve ver seu médico mensalmente até o sexto mês pós-operatório para assegurar uma reabilitação adequada.


Existe cirurgia à laser para correção do joanete?

Não! Não existe técnica cirúrgica à laser para correção do joanete. A correção da deformidade é hoje um procedimento que costuma ser muito gratificante, com altíssimo índice de satisfação entre os pacientes, mas ele envolve cortes na pele, que podem ser maiores ou menores, dependendo da técnica empregada. Entenda que o grande objetivo do tratamento é realinhar os ossos do pé, eliminando a saliência que provoca dor, e que a cicatriz na pele dificilmente vai ser motivo de descontentamento.